sábado, 31 de dezembro de 2011

No fim de 2011

"Depois de um primeiro mandato que se distinguiu pela patriótica ambição de ganhar um segundo, no fim Cavaco lá ganhou. Entretanto, para não perder um voto, evitou prevenir o país do estado em que de facto estava e da catástrofe que lhe preparavam. Continua a ser o que sempre foi: um discípulo menor de Marcelo Caetano, com uma vaguíssima inclinação social-democrata. Num aperto, não se pode contar com ele.", Vasco Pulido Valente no Público de hoje. O cronista é, aliás, das poucas razões para comprar o jornal, a par com Miguel Esteves Cardoso, Luís Afonso Rui Cardoso Martins e os trabalhos de alguns, poucos, jornalistas, como seja Alexandra Prado Coelho.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Nova lei do arrendamento

Quando ouço e leio Assunção Cristas anunciar só virtudes para a nova lei do arrendamento, em especial quando fala nas possibilidades que se abrem às famílias mais novas, com mais oferta a preços mais baixos por via da liberalização, recordo logo dos mesmos argumentos utilizados para a liberalização dos preço dos combustíveis e a partir daí foi sempre a subir.

Os grandes amigos chineses

De um momento para o outro, o regime chinês ficou isento de críticas. Bastou para tanto que a República Popular da China ficasse cheia de dinheiro e começasse a comprar tudo e todos. Até consciências.

Cavaco não respeita a Consituição

O Presidente da República ao promulgar o orçamento de estado sem recurso ao Tribunal Constitucional depois das dúvidas, poderíamos dizer certezas, que avançou quanto a algumas medidas, entrou claramente em violação da Constituição que jurou cumprir. É mais um descrédito para os políticos de direita e um passo de dança nas supostas divergências em relação ás políticas que o governo desenvolve. Na mensagem de ano novo irá limpar a sua consciência.

O charme discreto da censura

O Público publica hoje o habitual balanço do ano. No que toca ao universo nacional, não há uma única referência ao PCP. Fala-se de todos os outros partidos, até de Nobre, Vítor Constâncio e de António Borges. Nem um referência, por mais pequena, ao universo dos comunistas, como se não existissem. Esta é, sem dúvida, uma forma de censura.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Obras em Grândola duram, duram ...

As obras em Grândola, promovidas pela Câmara Municipal, as poucas e algumas meritórias, como a que é reportada nas fotos conhecida como entrada noroeste, são como certa marca de pilhas, duram, duram ... arrastam-se mesmo, sendo de salientar o pouco cuidado com a segurança, obrigando os peões a circular pela via, a principal saída da vila na ligação a Setúbal e Lisboa.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

O luxo da crise

É certo e sabido que o dinheiro não desaparece, existe e ou tem uma distribuição por toda a comunidade ou se concentra em poucas mãos. A crise que nos assola todos os dias está a permitir que alguns, poucos, aumentem o seu já largo pecúlio. Razão disso são os destinos de luxo da passagem do ano que tiveram mais procura e outro sinal poderá ser o elevado número de carros topo de gama com que hoje me cruzei na baixa de Lisboa.

A liberdade está na possibilidade de escolha

«Depois de Chella morrer, mudaram-no para o canto dela, o canto que Kuttappen imaginava ser o canto da casa que a Mortereservara para administrar as suas tarefas mortíferas. Um canto para cozinhar, outro para a roupa, outro para os colchões, outro para morrer.

Perguntava-se quanto tempo demoraria a sua e o que é que as pessoas com mais cantos fariam com o resto dos cantos. Será que podiam escolher o canto onde morrer?» in O Deus das Pequenas Coisas de Arundhati Roy. Este romance reportado à Índia é um excelente relato das grandes diferenças sociais que afligem aquele país, algo que em Portugal e na Europa está actualmente a ressurgir intensamente. O excerto que escolhi aborda uma questão central e fundamental na construção da cidadania que só é possível quando tivermos possibilidade de escolha. Aí atingimos a liberdade. Em Portugal cada dia que passa menos possível.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Éric Toussaint no Público

Uma entrevista de Éric Toussaint ao Público para ler com toda a atenção, especialmente porque é uma voz diferente na análise e soluções para a falada crise da Europa.

domingo, 25 de dezembro de 2011

O dia de Natal

Na infância, se havia prendas, eram abertas na manhã de 25, depois de uma noite intensa de grande ansiedade na esperança que ao acordar alguém, não havia pai natal metido na história, se tivesse lembrado de nós. Nem sempre houve e a noite de consoada muitas vezes se resumiu à deslocação a casa de um familiar próximo, com um repasto ligeiramente, muito ligeiramente, melhorado e um regresso frio, densamente frio, a casa. Talvez por isso, gosto do silêncio das manhãs de 25, quando tudo ainda dorme e a casa respira o cheiro a lareira e aos restos da noite devidamente arrumados para que cada um se sirva à medida que acorda. E do almoço que se segue, habitualmente com a parte da família com quem não passámos a noite.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Helen Merrill - Don't Explain

Uma história neste natal

É difícil para todos nós, e com a redução da capacidade financeira das famílias talvez não, imaginar a nossa vida, o nosso mundo, por vezes fechado numa caixa demasiado estreita, circunscrita aquilo que conhecemos, nem sempre o pacote que a televisão transmite, sem telefone, sem telemóvel. Há exemplos de quem ainda não cedeu a essa nova tecnologia. O episódio é desta tarde, em Moura, sob um fortíssimo nevoeiro, em parte da responsabilidade da albufeira da barragem de Alqueva, numa loja, de muitos anos, de produtos de qualidade, onde vou com a irregularidade que não aprecio. Num dado momento, das quatro pessoas no estabelecimento, três falavam ao telemóvel. No final, o proprietário avançou, sabes porque não eram quatro? porque eu não tenho, nem nunca tive. não consigo falar ao telefone, qualquer que seja, em vez de falar grito e não tenho paciência. prefiro falar com as pessoas olhos nos olhos, para sentir o seu cheiro e ver os seus trejeitos. És a primeira pessoa que conheço sem telemóvel, disse, mas tem razão quando à necessidade de nos encontrármos e partilharmos afectos, e cada vez fazemos menos isso e falamos mais pelo telefone e pela internet. O tempo é cada vez mais curto para ganharmos tempo no convívio. E precisávamos de tempo para isso.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

O diálogo do Álvaro

Álvaro Santos Pereira mantém o apelo ao diálogo e à concertação desde que todos concordem com as propostas que consideram serem únicas. Para os patrões haverá uma folga, para os trabalhadores menos salário, mais horas, menos apoios. Assim vai este país.

Árvore da partilha

Boas festas

Dias curtos e dias longos

O Santiago publicou sobre o dia mais curto e eu só me apetece dizer, com saudades do calor e de ouvir coisas boas, que hoje é o primeiro dos dias longos.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Mais fácil despedir ou mais fácil contratar?

Ainda não consegui perceber a lógica política e técnica de defender que a facilidade dos despedimentos pode contribuir para a criação de emprego?

domingo, 18 de dezembro de 2011

Recolha de alimentos em Matosinhos

A grande cultura católica imposta em Portugal, e também os cerca de 50 anos de fascismo, leva a que se aceite como legítimo e normal a promoção da caridade, sempre alivia consciências, como acontece com esta iniciativa promovida pela Junta de Freguesia de Matosinhos, liderada por um socialista, que consistiu num desfile de ricos, montados em antigos donas elviras, cavalos e outros luxos para o pagode ver, para que cada um entregasse meia dúzia de alimentos, mesmo que a recolha total tenha chegado à tonelada. Qualquer acelaradela custa mais que os dois pacotes de arroz e farinha que depositaram na rotunda da anémona. Triste país, este.

sábado, 17 de dezembro de 2011

Cesária Évora - Saudade

Não conheço Cabo Verde, tenho pena, e imagino que haverá melhores cantores que Cesária Évora, mas destas ilhas do atlântico, antiga colónia portuguesa, é uma das vozes exemplares a par dos antigos Tubarões, primeir grupo que me deu a conhecer a música daquelas paragens.



O senhor 100 milhões

É certo que o Benfica tem mais um jogo realizado, mas Hulk tem tantos golos como Nolito que não tem jogado mais de metade do tempo decorrido do campeonato. E tem menos que Cardozo. Os números valem o que valem.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Nem toda a ameixa dá para doce

Isto não é oportunidade é oportunismo político que nem sempre tem os resultados que se espera alcançar com a jogada.

Adenda: e aqui está uma resposta com classe.

domingo, 11 de dezembro de 2011

Em Grândola há ideias bizarras ...

... como esta da Câmara Municipal, atormentada que deve estar com a quebra nas receitas e que implica fortes medidas de contenção. O que é bizarro é fazer um concurso entre os trabalhadores, com prémios em compras numa grande superfície comercial, ao mesmo tempo que se inscreve em plano de actividades mais de um milhão de euros numa acção de promoção. Claro e demonstrativo de um modelo de gestão.




sábado, 10 de dezembro de 2011

Grande baile do Barcelona

O Barcelona provou perante o Real Madrid que é a melhor equipa do mundo e a esta hora Mourinho deve estar muito enjoado tamanho foi o baile, particularmente na segunda parte.

Inscrições históricas

Distribuidor de fel

Podem haver razões com que eu concordo para detestar o homem ou lhe apontar contradições, mas continuo a gostar das crónicas de Vasco Pulido Valente.

Passos Coelho transpira confiança

O resultado da cimeira europeia foi tão consistente como podemos verificar pelas palavras de Passos Coelho que todo ele transpira confiança.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Supressão do serviço regional da CP na linha do Sul

A CP vai suprimir a partir de segunda-feira o serviço regional da Linha do Sul o que, entre outras, limitará o acesso do litoral alentejano a Setúbal, ao seu pólo universitário, ao hospital e demais serviços, porque o Alfa Pendular, não tem paragem na região, e o Intercidades, com uma paragem em Grândola deixando Alcácer do Sal para trás, não tem horários compatíveis. Pelos lados de Grândola, estranha-se o profundo silêncio da Câmara sobre uma medida que penaliza gravemente a população.




Adenda: Afinal vai ser mais difícil porque Setúbal vai sair do percurso do Intercidades, o que quer dizer que o litoral alentejano fica sem ligações ferroviárias à capital de distrito. Percebe-se cada vez menos o silêncio.





Quando não se pode jogar a Liga dos Campeões ...

... Vítor Pereira contenta-se que o FC Porto jogue para a Liga Europa. Que remédio.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

A arbitragem de Jorge Sousa

Depois da triste e desastrosa arbitragem de Jorge Sousa no Ajax-Real Madrid, fico preocupado com o seu desempenho no próximo sábado no Marítimo-Benfica.

Gérard Castello-Lopes no BES

Aparições, exposição de 153 fotografias da Gérard Castello-Lopes (1925/2011) com curadoria de Jorge Calado, está patente ao público até 12 de Janeiro, de segunda a sexta, nas instalações do BES Arte e Finança, ao Marquês de Pombal, em Lisboa. Uma visita recomendada para apreciar a obra deste grande fotógrafo português, falecido este ano.

O ministro das polícias anda eufórico

A democracia tem destas coisas e para Miguel Macedo o melhor era suspendê-la, não por seis meses, como defendeu a sua companheira de partido Manuela Ferreira Leite, mas para sempre, quem sabe por mais 50 anos.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Conselho europeu

O Conselho Europeu, que se diz decisivo para o euro, realiza-se amanhã e sexta-feira. Antes, há uma reunião do Partido Popular Europeu, em Marselha, na qual vão participar Passos Coelho e Paulo Portas. Esta deslocação para uma reunião partidária estará incluída na oficial?

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Para que servem os nossos impostos?

A educação é cada vez mais paga, a saúde também, os apoios sociais são cada vez menos, pelo que me interrogo para que servem os nossos impostos que aumentam todos os dias?

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Grândola: não há fartura que não dê em fome

Horário nobre na TV

Porque razão é que estes debates e estas questões nunca passam em horário nobre nos canais abertos da televisão? Assim se perceberia o craque que é o ministro da economia, o álvaro, e também o seu secretário de estado. Nódoas.

A diferença entre Portugal e Itália

Enquanto em Itália se procura responder com alguma grandeza e humanidade, muito embora o sentido das medidas vá na mesma direcção, às medidas de austeridade que sucessivamente se anunciam até que os lobos mercados estejam saciados, por cá afirma-se a pequenez com laivos de autoritarismo.

domingo, 4 de dezembro de 2011

Joaquim Pais de Brito na Pública

Joaquim Pais de Brito, director do Museu de Etnologia, é entrevistado na Pública por Anabela Mota Ribeiro:

"Não acho que sejamos um povo alegre. Acho que somos um povo que não chegou a descobrir-se completamente. Não nos encontrámos ainda. Há uma dimensão de incompletude em nós. Estamos agarrados a coisas do passado de que não gostamos totalmente, mesmo que lá encontremos elementos de autocomplacência, eventualmente de heroicidade. Vivemos como se não nos conseguíssemos completar."

"Se nos separamos do solo, do chão, não nos percebemos mais. Perdemo-nos."

Miguel Relvas vaiado por autarcas

O ministro Miguel Relvas foi vaiado, e bem, no congresso da associação nacional de freguesias, tendo a maioria dos autarcas abandonado a sala, protestando contra a sua proposta de documento verde para o poder local. Tivesse isto acontecido na anterior legislatura e o que não diriam os blogs actuais do regime? Na actualidade, nem uma palavra sai. Posição de assessor obriga ao silêncio.

Uma boa semana de trabalho

Degradação urbana a olhos vistos em Grândola

Sei que o dinheiro agora escasseia e as actividades afinal já não são feitas a custo zero como quando as receitas municipais eram de valor elevado, mas se não há verba para renovar as flores ao menos retirem a estrutura, porque o que fica é a imagem de degradação urbana, actualmente a espalhar-se por vários cantos da vila.

sábado, 3 de dezembro de 2011

Lixo na estrada

O contentor está (pelo menos até ontem) como se vê na imagem há mais de um mês, junto ao IP 8, no concelho de Ferreira do Alentejo, entre Santa Margarida do Sado e Figueira dos Cavaleiros, como testemunho das obras paradas da auto-estrada.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

O neoliberalismo no domínio social

O princípio do utilizador pagador está a dominar os serviços públicos na exacta medida em que pagamos cada vez mais impostos para que tivéssemos serviços públicos. Por princípio, os nossos impostos deveriam servir para assegurar o serviço público, certo? Não em Portugal. O que não esperava é que o conceito neoliberal chegasse tão rapidamente à segurança social que obrigassem as instituições de solidariedade social a tratarem, por exemplo, as crianças de creche por clientes em vez de utentes. Foi com grande espanto que na inspecção do meu veículo o centro me tratou por utente em vez de cliente. Algo me aparece ao contrário.

Benfica afastado da taça

Só vi a primeira parte, mas se o Paulo Batista não tem inventado aquele penalty o Benfica tinha perdido 2-0.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

O Presidente da República tem a palavra

O Presidente da República, aprovado o orçamento de estado, tem a palavra para confirmar a coerência das suas posições com as palavras proferidas antes.

Passos a prazo

Quanto mais ouço as declarações políticas de Passos Coelho mais fico convencido do que me afirmou um amigo de que em breve seria substituído pelo mariconço, a expressão é minha, em jogada semelhante às ocorridas em Itália e Grécia. A ver vamos.

Passos anda pouco crente

Passos Coelho no mesmo dia em que fez o parlamento aprovar um orçamento de estado que vai originar o maior declínio económico e social do país, vai a uma televisão dizer que a consequência será mais austeridade, como única solução para aquilo que assim não terá nunca solução. Quando o leio só me faz lembrar o parolo que querendo comer a única maçã optou por cortar a árvore.

Quotidianos

Carpe diem

Aproveite este dia, porque para o ano já não será feriado por decisão do governo, em que eventualmente votou, que assim quer entregar mais um dia de borla ao patronato.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Afinal havia folga

O PSD e o CDS recuaram nos cortes dos subsídios de férias e de natal, alterando a proposta de orçamento de estado na discussão na especialidade. Afinal, a folga que tanto desmentiram existia. Significado: valeu a pena fazer greve.

domingo, 27 de novembro de 2011

Braga é sempre pêra doce para o Porto

Se a atitude do Braga nos jogos com o Porto fosse a mesma que é com o Benfica, o resultado seria diferente. Assim, é sempre uma pêra doce. Muito doce.

Fado, património cultural imaterial

Carlos do Carmo, porque teve uma participação activa no processo, e Lisboa, cidade que é a alma deste género de canção, na merecida designação do fado como património cultural imaterial da humanidade.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Greve geral

Este blog amanhã está em greve.



Greve geral

Amanhã, dia de greve geral haverá a regular reunião entre o Presidente da República e o primeiro-ministro?

Costela benfiquista

O Manchester United não jogou mal, jogou o que o grande Benfica deixou. O resto é conversa.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Os mercados devem estar doidos

Os mercados, essa entidade omnipresente e determinante no nosso futuro, só podem estar doidos, porque estão a colocar os cães de fila em todos os governos europeus, da Grécia à Itália, de Portugal a Espanha, e mesmo assim continuam sem confiança no sucesso das políticas que vão concretizar. Se nem eles confiam como podemos nós confiar.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

O que eles fazem para evitar uma grande greve geral

O governo desdobra-se neste últimos dias em tentar evitar uma grande greve geral no próximo dia 24 de Novembro, como se pode ver aqui e aqui. A questão é que com tudo o que já desdisseram esta atitude é uma mera tentativa de reduzir o protesto para depois ter motivo para ir mais além nos cortes. Pense nisso nos próximos dias.

domingo, 20 de novembro de 2011

José Rentes de Carvalho

Nada li de José Rentes de Carvalho, um autor primeiro conhecido fora de Portugal e que nos últimos anos tem sido publicado entre fronteiras. Pela blogesfera descobri o seu blog Tempo Contado que aconselho e frequento diariamente. E vou partir à procura de um livro do escritor.

Bill Evans - "The Two Lonely People"

sábado, 19 de novembro de 2011

Inquietos de Gus van Sant

Recomendo vivamente o novo filme de Gus van Sant que passa no cinema King, em Lisboa. Um olhar diferente e profundo sobre a vida e as suas possibilidades.

Miguel Relvas abriu algumas portas

Miguel Portas, actualmente o ministro mais visível depois de Passos Coelho, terá colaborado, segundo o Público, com o BPN antes da nacionalização, abrindo «algumas portas no Brasil». Fico a pensar o que dirão deste assunto alguns dos seus colaboradores mais próximos. Devem andar muito pequeninos.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Os Deuses devem estar loucos

É o filme que me vem à cabeça quando leio sobre as diversas decisões políticas sobre a crise europeia e os golpes palacianos que vão colocando os cães de fila dos financeiros em governos não eleitos.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Grande fineza

Álvaro Santos Pereira, suposto ministro da economia, anunciou no parlamento o fim da crise para 2012. A afirmação já foi desmentida e clarificada. De qualquer forma, não há grande novidade nestas declarações, porque já em 2008 o seu homólogo Manuel Pinho tinha anunciado o fim da crise.

domingo, 13 de novembro de 2011

Questões da saúde em Grândola

A Comissão de Utentes da Saúde de Grândola promove um conjunto de reuniões descentralizadas por todo o concelho para debater o Serviço Nacional de Saúde e apelar à participação em mais uma jornada de luta, no dia 7 de Dezembro, em defesa da reabertura do serviço de atendimento permanente e do posto médico de Canal Caveira, que integram a Recomendação aprovada na Assembleia da República na anterior legislatura. Nesta altura, importa estar consciente que a responsabilidade da situação se deve aos sucessivos governos do PS, PSD e CDS-PP, uns que decidiram e outros que aprovaram a recomendação e agora não pensam nem querem cumprir. A população já não quer o hospital, como mostra a fotografia, mas tão só que termine o grande stop às precárias e péssimas condições de atendimento da população.

sábado, 12 de novembro de 2011

Portas com os emigrantes nos USA

Portas foi descoberto nos USA, acompanhado do Presidente da República, a falar com emigrantes portugueses e luso descendentes a falar em inglês quando estes falam em português. Sinais de diplomacia.

Monti de problemas em Itália

Imagino que Itália tenha um Monti de problemas, mas seguindo as televisões a grande dificuldade serão as festas e as atitudes de Berlusconi e a sua tentação pelo sexo feminino.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

O poder económico a exercer a democracia directa

Restam poucas dúvidas que o poder financeiro está a tudo fazer para segurar o euro e controlar a economia da União Europeia. Sob a batuta da Alemanha e da França, os chamados mercados estão a colocar homens de mão na Grécia e na Itália (em Portugal já tinha acontecido em resultado das eleições de Junho com a formação do governo) para que possam continuar a alimentar-se numa deriva suicidária que querem transformar em colectiva.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

O país real ao balcão

Em cada dia 10 de um mês qualquer e no balcão de uma qualquer estação dos CTT assiste-se ao país real dependente dos míseros euros de uma reforma. Aos nossos governantes fazias-lhe bem passar por ali.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Ui que mau!

António José Seguro, num acto de pura criatividade, disse numa sessão com militantes socialistas que a posição do partido era de "uma abstenção violenta" em relação ao Orçamento de Estado. Perante isto foi visível a preocupação do governo e o nervosismo que se instalou nos mercados financeiros perante semelhante ameaça.

domingo, 6 de novembro de 2011

A terna disponibilidade de Seguro

António José Seguro não podia ser mais claro e apoiante indefectível das políticas do memorando da troika que nos infernizam os dias e os próximos anos. Diz o líder socialista na entrevista ao Expresso: "O voto do PS não é necessário para viabilizar o OE. Mas se não houvesse maioria absoluta eu votaria a favor de qualquer OE". Dúvidas?

Vitor Pereira continua confiante

É mesmo conversa de quem está a prazo e dependente dos próximos resultados.

Este negócio é do tempo de Cavaco

O mal do país começou há muitos anos, com a utilização do público pelos privados pela mão dos mesmos partidos, à vez ou em conjunto, os três do chamado arco do poder. A construção do falido europarque é do tempo de governação de Cavaco Silva. Que agora vamos todos pagar.

A transparência nos negócios públicos

Com a chegada do PSD e do CDS ao governo muito se tem falado da necessidade de transparência e da falta dela nos negócios públicos. Um dos alvos preferências do discurso governamental têm sido os autarcas. No meio disto tudo, o actual primeiro-ministro tem proferido declarações pouco dignas que Pacheco Pereira sintetiza aqui. O futuro dirá quanto impoluto ficam os que lá estão. Quanto ao valor da palavra de Passos Coelho e restantes estamos conversados, atendendo ao que ontem disse e hoje faz. O mais se verá.

sábado, 5 de novembro de 2011

O PS igual a si mesmo

Como é que alguém que diz ter ficado «em estado de choque», como o faz Seguro, pode unicamente abster-se na votação do Orçamento de Estado? É a prova acabada que a diferença política e de políticas entre os socialistas e a actual coligação governativa é unicamente matéria de retórica.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Assaltos a bancos diminuiram na UE

Pudera estão todos falidos e assim como assim é melhor seguir o modelo da comissão europeia e dos governos portugueses e gregos e ir ao bolso do povo.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Chavez tem novo amigo português

Depois de Sócrates, Portas é o novo amigo de Hugo Chavez.

Os gregos estão a abrir o caminho

Os dois mandantes da União Europeia, França e Alemanha, mais as suas marionetas, Barroso e demais, tardam a perceber que a deriva suicidária em que se empenharam para salvar o sistema financeiro à custa da população não trará nenhuma solução e só servirá para provar que a agenda neoliberal está gasta. A Grécia deu o sinal, primeiro nas ruas agora através do governo com a convocação de um referendo, qualquer que seja o seu resultado. Só espanta que tantas vozes se levantem contra esta opção, como bem assinala Manuel António Pina, democrática.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Pedro Narra, fotógrafo de natureza

Neste dia de todos os santos, o primeiro verdadeiramente de outono, remeto para a página de Pedro Narra, fotógrafo de natureza, com ligações familiares a Amareleja, concelho de Moura.

Gastos públicos 1

Numa altura de crise, em que se questiona o suporte público para a RTP, não percebo da razão de mandar uma equipa de enviados especiais ao Brasil para tratar do processo de Duarte Lima? Qual é a necessidade?

domingo, 30 de outubro de 2011

Quantos dias Portas passou no país?

O Ministério dos Negócios Estrangeiros foi uma boa prenda que os negociadores da coligação PSD/CDS deram a Paulo Portas. Dos dias que leva de governo tem passado a maioria fora do país em viagens e contactos (era interessante apurar quantas fez e dias ocupados) cuja utilidade estará para apurar e para demonstrar em termos do «interesse nacional». Assim, também Passos se livra de intrigas internas e sempre pode ir aos bolsos dos reformados (a grande anterior causa de Portas quando estava na oposição) sem levantar quaisquer problemas com o seu parceiro de coligação.

sábado, 29 de outubro de 2011

Jesus precisa de ser humilde

Como benfiquista e falando pelas primeiras páginas, parece-me que o melhor é Jesus ser mais humilde nas suas respostas, particularmente depois do paupérrimo jogo da semana passada.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Alguém tem dúvidas?

Miguel Relvas foi claro em relação às intenções do actual governo quanto à manutenção dos dois subsídios que agora pretendem cortar.

Porreiro, pá

Recordamos, com algum amargo do boca, da satisfação de Sócrates e Barroso quando foi finalizado o chamado tratado de Lisboa, cozinhado e definido entre a França e a Alemanha e do qual resultou a União Europeia que temos hoje, em profunda crise. Não deixo de ficar com a mesma sensação quando se anuncia com satisfação o acordo alcançado hoje de madrugada. É mais uma desgraça que nos vai cair em cima para que o sistema financeiro continua a funcionar, nada mais. Para os bancos tudo, parece ser a máxima. Vejam quanto vamos pagar só de comissões por aquilo que eles chamam de ajuda.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

A estratégia de Passos ...

... significa dar passos atrás, um enorme retrocesso no conjunto de condições que conseguimos nos últimos anos. Estas afirmações comparadas com o disse na campanha são mera coincidência e o engano que originou seria razão suficiente para ter, pelo menos, vergonha na cara. Passos andou a mentir aos portugueses para conseguir ganhar as eleições. E o embuste que diz que não tem condições para ceder aos trabalhadores, paulatinamente vai fazendo as sucessivas vontades ao patronato.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Erros meus pecados dos outros

Para o 31 da Armada os erros dos actuais governantes são justificados pelos cometidos por outros no passado. Já ouvi esta ladaínha em muitos lados para justificar atitudes e decisões políticas.

Dia Municipal para a Igualdade em Moura



domingo, 23 de outubro de 2011

Jogos Tradicionais cancelados

O cancelamento da vigessima edição dos Jogos Tradicionais em Grândola deve ter sido coisa de última hora, porque a estrutura para a apanha do porco foi montada. Trabalho e gastos desnecessários.

Luiza Neto Jorge in A Lume

Venho de dentro, abriu-se a porta ...


Venho de dentro, abriu-se a porta:

nem todas as horas do dia e da noite

me darão para olhar de nascente

a poente e pelo meio as ilhas.


Há um jogo de relâmpagos sobre o mundo.

De só imaginá-la a luz fulmina-me,

na outra face ainda é sombra.


Banhos de sol

nas primeiras areias da manhã

Mansidões na pele e do labirinto só

a convulsa circunvolução do corpo.

sábado, 22 de outubro de 2011

Grândola, zero um número muito grande

Os dois primeiros mandatos do PS, caracterizaram-se por um número, zero. Não falo de actividade, mas da expressão insistente do presidente da Câmara para garantir que muitas acções e iniciativas eram concretizadas a custo zero. Em oito anos, as receitas subiram e as despesas também e, na maioria dos casos, o anunciado custo zero era tão só a contratualização de receitas, com certas taxas pagas em género ou seja em apoio a iniciativas ou na realização de alguma intervenção. O apoio a determinada actividade é feito ao abrigo da lei do mecenato, com benefícios para as empresas. No actual mandato, o custo zero começou a desaparecer do discurso oficial e, por mera coincidência, a acompanhar o decréscimo das receitas. Era nesta altura, com drásticas medidas de contenção que afectam a actividade municipal, levando ao cancelamento de actividades como seja o caso dos Jogos tradicionais, que era importante haver muitas actividades a custo zero. Só que não há.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Feriado Municipal em Grândola

As medidas de austeridade, o aumento da despesa ou a falta de receita obrigam a um programa mais comedido nas comemorações do feriado municipal em Grândola. Convém referir que, passados tantos anos, a Câmara não teve condições para organziar a edição dos jogos tradicionais, o que se lamenta.

E ele deu um forte contributo para isso

Mira Amaral diz que os trabalhadores da função pública têm um patrão falido e que mesmo assim lhe paga uma, ou mais, reforma choruda.

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Está certo

É que assim o Ministro das Finanças não perde o direito aos subsídios, porque é quadro do Banco de Portugal. Veja aqui.

Os mercados não ouviram Vítor Gaspar

O Ministro das Finanças, seguindo as recomendações do Presidente da República quando a crise era de Sócrates, fala tão baixo e tão devagar que os malvados dos mercados não ouvem as suas declarações públicas e continuam indiferentes as suas medidas de correcção do défice, continuando a empurrar toda a zona euro para o buraco.

A aproximação aos eleitores

O CDS-PP teve um resultado histórico nas eleições regionais da Madeira com José Manuel Rodrigues como cabeça de lista, apontado como o melhor para liderar o governo. Só que o homem prefere o continente, na defesa de um claro princípio de aproximação aos eleitores, não tendo tomada posse no parlamento regional. E até já entende que as transferências do Orçamento de Estado não devem ter cortes. Gosto de pessoas e partidos de princípios.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Reparem ..

... que de 3,400 milhões de euros, 2,800 milhões são do buraco criado com a nacionalização do BPN e que todos nós estamos injustamente a pagar.

Há números ...

... que deveriam preocupar os nossos governantes, em vez de criar as condições políticas para a institucionalização da caridade. 43 milhões, mais de quatro vezes a população portuguesa, é um número muito grande.

O Orçamento de Estado para 2012

É mau como as cobras (tadinhas que não fazem mal a ninguém) e acredito que ainda vai receber uns «melhoramentos» depois de longas negociações para que o PS não vote contra, porque isso pode irritar a tróika e os mercados.

CGTP e UGT apontam para greve geral

Sei que não é politicamente correcto, mas faz-me alguma diferença ver o João Proença, (dirigente nacional do PS, partido que assinou o memorando com a tróika) líder da UGT, a central que mais ataques tem viabilizado aos trabalhadores, entrar agora numa de unidade para apelar à greve geral. Que é legítima e que defendo.

Imagens dos dias de hoje



domingo, 16 de outubro de 2011

Moura quase conquista o castelo

Faltou pouco mais que um minuto para o Moura voltar a fazer história na Taça de Portugal.

sábado, 15 de outubro de 2011

Passos provocador

De um governante exige-se ponderação e moderação nas palavras e nas atitudes e não atitudes provocadoras que colocam portugueses contra portugueses. O governo não é só dos trabalhadores do sector privado? Se calhar é o defensor, e só, dos interesses privados.


Adenda: é clara a postura ideológica de Passos Coelho quando refere que existem funcionários públicos e trabalhadores, classificação que só usa para os do sector privado. Também no sector público são trabalhadores.

Passos ao ritmo de Salazar

«Está tudo bem assim e não podia ser de outra maneira», frase célebre de Salazar e que pode ser adaptada aos discursos políticos actuais. Em política e em economia nunca há só um caminho.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Para todos aqueles que votaram PSD ...

... e CDS-PP e PS, a tróika que nos afunda, aqui fica uma compilação de declarações de um homem de palavra. Muitas palavras.

Grândola: mais uma acção de luta em defesa de melhor serviço de saúde

A Comissão de Utentes do Centro de Saúde de Grândola organiza amanhã, dia 14, a partir das 18,30 horas, no espaço daquele estabelcimento de saúde, mais uma acção de luta pelo cumprimento da recomendação proposta pelo PCP e aprovada na Assembleia da República pelos restantes partidos, mesmo os da actual maioria governativa, à excepção do PS, para a reabertura do Serviço de Atendimento Permanente e do Posto Médico de Canal Caveira. Exige-se o seu cumprimento, porque o aproveitamento político não é admissível e PSD e CDS-PP têm que honrar a sua palavra. A hipócrisia não é admissível, tem que se cumprir aquilo que antes se defendeu.

As manifestações incomodam muita gente

A forma como o Tomás Vasques coloca a questão da manifestação agendada para dia 15 de Maio a nível global, de forma pertinente, entronca também em outro post correcto e oportuno em termos de memória dos acontecimentos, no qual, em minha opinião, só lhe faltou concluir referindo o partido que sempre esteve contra as políticas da altura, o PCP e que por essa razão era acusado de ser anti Europa.

Sacríficos deixaram de ser monopólio das peregrinações

Com as políticas dos anos mais recentes e, em particular, das medidas de 2011 e as previstas para 2012, os portugueses deixaram de ter necessidade de ir ao Santuário de Fátima fazer sacrifícios. Só que estes não purificam.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Morreu Mário Elias

A cultura portuguesa está mais pobre com a morte de Mário Elias.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Fausto Coutinho na Antena Um

Na rubrica Contas do Dia da Antena Um, que pode ouvir aqui em podcast, o jornalista Fausto Coutinho, a propósito do eventual objectivo do governo em impor limites à autorização da despesa por parte do presidente do Governo Regional da Madeira, desencadeou um ataque às autarquias. Diz a propósito que a medida pode não resultar porque, como acontece com presidentes de Câmara, é possível dividir as obras para caberem dentro do limite de autorização de despesa sem passarem pelo órgão Câmara. Estas afirmações são graves. A partição da despesa na administração pública, central e local, é ilegal e é crime, pelo que a afirmação do jornalista ou é gratuita ou se conhece alguns casos tinha obrigação de os denunciar jornalisticamente para que os órgãos competentes investigassem e julgassem os prevaricadores. Não sabendo de nada e falando pelo senso comum deveria estar calado.

Porque escondem o buraco criado pelo BPN?

No documento de estratégia orçamental, apresentado pelo governo em Agosto, a questão da dívida pública e do défice orçamental têm um ênfase forte. De acordo com o gráfico, em 2008, a dívida pública em percentagem do PIB andava em 70%, enquanto dois anos depois se situa nos 93%. O défice era, em 2008, inferior a 4%, enquanto no ano seguinte saltou para quase 10%. Sobre as causas que levaram a este salto repentino paira um enorme silêncio, quase páginas em branco. É que o crescimento destes valores relativos deve-se unicamente à nacionalização do buraco do BPN, das negociatas do BPP e dos apoios e garantias dadas à banca. Nada mais. Esta não é uma maneira séria de fazer política.

domingo, 9 de outubro de 2011

Dois toques de paisagem

A imagem abaixo é de um lagar, próximo de Faro do Alentejo, concelho de Cuba, banal quanto à concepção arquitectónica e com uma inserção na paisagem agressiva. Fernando Guerra, fotógrafo especializado em arquitectura, mostra-nos aqui, (trabalho 516, com tempo passe uma vista pelos restantes onde está muito da boa arquitectura portuguesa dos últimos anos) uma outra unidade, próximo de Figueira dos Cavaleiros, concelho de Ferreira, em que o resultado final é completamente diferente. Para as mesma função outras opções.


Saliente-se também a natural diferença entre a qualidade fotográfica

Magno na ERC

Para lá da ilegalidade que a Assembleia da República parece disponível para aceitar na indicação de Carlos Magno para presidente da Entidade Reguladora para a Comunicação Social, a esta escolha do governo não será indiferente o apoio que o mesmo prestou a José Sócrates para as legislativas e a Cavaco Silva nas presidenciais. É, definitivamente, o homem do Bloco Central.

sábado, 8 de outubro de 2011

Por que será?

Porque será que esta notícia, a confirmar-se, não me espanta? Há sempre um lugar debaixo do tapete para deitar fora os buracos dos amigos.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

A televisão pública entrou nas eleições da Madeira

A campanha eleitoral para as regionais da Madeira estão a terminar. Acompanhei o assunto através da cobertura noticiosa da televisão pública e não posso deixar de salientar a forma tendenciosa como o CDS-PP foi levado ao colo, enquanto a terceira força política em 2007, o PCP, era completamente esquecida. Uma vergonha.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Steve Jobs e a minha relação com a Apple

Steve Jobs, o líder carismático da Apple, morreu ontem, deixando atrás de si uma obra notável e revolucionária na área da informática. A minha ligação à marca começou no final da década de oitenta do século passado, quando em 1989, cheguei ao «Diário do Alentejo», como aprendiz de jornalista. No edifício da Praça da República, no primeiro andar, entregaram-me uma usada máquina de escrever onde produzia uns tímidos e desajeitados linguados que entregava na sala ao lado, onde quatro camaradas reproduziam os textos em colunas, nuns Macintosh que o jornal tinha adquirido em segunda mão e que eram, na altura, considerados os melhores produtos nesta área. Mais tarde, o primeiro computador pessoal foi o Mac II, adquirido em 90 e que se manteve um fiel companheiro até 98. Continuo a utilizar a marca com um ibook de 2005 e uma enorme vontade de ter outros produtos da marca. É justa a homenagem.





O primeiro modelo de macintosh em que trabalhei no DA

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

As luminárias do sistema

Uma crónica interessante de Manuel António Pina sobre as luminárias, no caso Medina Carreira, que peroram em favor do sistema na comunicação social televisiva, onde a falta de pluralismo é gritante, sem que a entidade reguladora se manifeste. A televisão pública é um caso paradigmático.

Outubro em Moura

Este Outubro é de outono com cheiro de Verão. São dias abertos. Há muitos anos, por esta altura, vivamos em Moura a Festa em Honra de Nossa Senhora do Carmo. Começava o ano lectivo e assim entravamos no ciclo de Inverno.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

A reforma administrativa

Vou estar atento ao Prós e Contras de hoje sobre a reforma administrativa, porque o assunto me interessa e para ler depois os comentários de alguns autores de blogs que antes acusavam a senhora de transformar o programa numa missa a Sócrates.

Sinceramente, não percebo

Tenho a sensação que o PCP e o BE se esqueceram de concorrer nas eleições regionais na Madeira. É que a RTP só transmite reportagens do PSD, PS e CDS, como aconteceu na edição da uma de há pouco. Sinceramente, não percebo. Será que se esqueceram de fazer arruadas, comícios e porta-a-porta?

domingo, 2 de outubro de 2011

A falta de pluralismo da televisão pública

A opinião na televisão pública é o exemplo mais flagrante da falta de pluralidade de um órgão de comunicação de todos nós. Domina o sistema, sem que exista efectivamente o contraditório.

PP contra Jardim

Paulo Portas, por pressa ou medo de encontrar Alberto João Jardim, esteve pouco tempo na Madeira, o tempo necessário para um comício e, como dizia a reportagem, levantou voo passado um minuto de discursar, onde teceu críticas à elevada dívida da região. Primeira questão: o comício realizou-se num dos «monumentos» simbólicos do despesismo jardinista. Segunda: Jardim contraiu muita dívida nos tempos em que Portas já foi ministro. Terceira: ou o comício foi realizado ao cronómetro com os horários dos aviões ou foi numa viagem só para si. Não terá sido em avião oficial?

Le Monde fala da grande manifestação de ontem

O jornal francês Le Monde, edição on line, esteve atento à manifestação de ontem e aos protestos que aos poucos vão surgindo em Portugal, dando espaço à insatisfação e dificuldades dos portugueses. Protestos que também se verificaram na Grécia e na Irlanda, com ministros a serem atingidos com ovos (só espero que estivessem podres) por um conjunto de medidas que só nos pode levar ao desastre. Fica a pergunta: quando se diz que Portugal e a Grécia não têm dinheiro para pagar salários e pensões é só porque estamos a pagar cada vez mais pelos empréstimos? Logo, se não pagarmos os empréstimos ou renegociarmos prazos e juros ficará mais dinheiro? Como aconteceu na Islândia de quem, a partir daí, nunca mais se falou.

sábado, 1 de outubro de 2011

Mesmo com erros se dizem verdades

Grândola levou os problemas da saúde para as ruas de Lisboa

Milhares na rua contra o declínio nacional

A comunicação social vai tentar desvalorizar e remeter o assunto para um qualquer canto, mas na verdade hoje milhares, muitos milhares, saíram à rua para protestar contra o declínio do país que as políticas de PS, PSD e CDS querem conduzir Portugal, numa clara mentira com a teoria de sentido único. Carvalho da Silva fez um excelente discurso, lançando farpas a PS, uma força que se diz de esquerda não pode defender as políticas do memorando, e a Cavaco Silva pelo seu claro alinhamento com o poder económico. A luta vale a pena, porque Portugal e a Europa têm que mudar.

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Safara luta contra o encerramento dos correios

A Câmara de Moura está solidária com a luta da população de Safara contra o encerramento do posto dos CTT.

Pires de Lima preocupado com o seu negócio

Pires de Lima, presidente do Conselho Nacional do CDS-PP, afirmou na Antena Um que são só os trabalhadores a pagar a crise, pela única razão que está preocupado com o seu negócio. Quanto menos salário e mais desemprego menos cerveja.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Cavaco com posição ideológica e de classe

O Presidente da República, na entrevista de ontem à TVI, manifestou uma clara posição ideológica e de classe ao manifestar a sua preocupação em relação às medidas propostas pela Tróika para a banca portuguesa. Em relação às medidas restritivas para os trabalhadores não se ouviu uma palavra.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Fado de Coimbra para a noite

Pinto da Costa enganou-se

A época passada correu tão bem ao F.C.Porto, tanto a nível nacional como europeu, que Pinto da Costa pensou que com qualquer treinador seria vencedor. Começo a ficar com a sensação que se enganou. A equipa, para lá dos empates e das derrotas, joga mal.

A verdade de hoje não será amanhã: organizem-se

Passos Coelho necessitam de organizar os seus discursos com os seus ministros e secretários de Estado. Primeiro, disse na Assembleia da República que antes das eleições na Madeira se conheceria o plano de austeridade. A data: fim de Setembro. Em seguida, Miguel Relvas, o homem da máquina do PSD, veio dizer que nem pensar, que não havia tempo. Hoje, Passos veio dizer que falou demais ou alguém lhe mandou desdizer o que tinha dito. Há dias, Carlos Moedas, secretário de Estado adjunto de Passos, admitia à TSF que o défice em 2012 seria de menos 2,5%. Passos disse hoje que não chegava, ficava três ou dois pontinhos abaixo. Organizem-se. Em qualquer outro governo, noutro momento e noutro político seria totalmente descomposto. Mais vale cair em graça que ser engraçado.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

A crise vista pelo lado internacional

Já em tempos, desde 2008, que é assim, quando não se consegue resolver os problemas a culpa é da crise internacional. Foi assim com o governo socialista de Sócrates, que tanto foi criticado pelo PSD e Passos Coelho, é agora com o governo do PSD, pela voz de Moedas e Relvas. A culpa morre sempre solteira e vem sempre de fora. A culpa é deles porque as nossas medidas são boas. É assim, não é?

Sobre a reforma de Passos e Relvas

A clara e esclarecedora posição do PCP sobre esta matéria. Aguarda-se a concordância do PS às propostas do PSD, num livro verde onde nunca são enunciados os problemas que se diz pretender resolver.

domingo, 25 de setembro de 2011

É mais do que como ...

O sol comia a calçada ao mesmo tempo que saía da taberna, com passada irregular, "tenho cá para mim que esta coisa do estômago é mais do que como do que da bebida". O outro, sentado na esplanada no lado oposto da rua, anuiu, "deve ser, a mim acontece o mesmo". Era um fim de tarde, quente, em que apetece deixar o tempo passar.

Chaminé

sábado, 24 de setembro de 2011

Buraco colossal

Quando Passos Coelho, em reunião do PSD, falou que existia uma buraco colossal nas contas públicas -lo no sítio certo porque estava a referir-se à dívida que Alberto João Jardim criou na Madeira. O problema foi o bufo que pôs o assunto cá fora.

O Alberto João tirou um curso lá

Alberto João Jardim deve ter tirado um curso de gestão pública na Alemanha, país que uns anos antes já se tinha borrifado nas regras europeias e ultrapassou a percentagem máxima de 3% do PIB para défice público, sem quaisquer consequências, ao contrário do que aconteceu com outros. A União Europeia não é igual para todos.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

A pluralidade na televisão pública

No princípio da semana foi o primeiro ministro, hoje é a vez de Eduardo Catroga aparecer na entrevista da televisão pública. Tudo em defesa da austeridade e do memorando assinado com a Tróika. Assim se faz a pluralidade na RTP.

Fórum Moura e Cendrev em colaboração

O Teatro Fórum de Moura e o Cendrev levam à cena hoje, em Moura, e amanhã em Santo Amador a peça «Se o mundo fosse bom, o dono morava nele».

Administrador de insolvência

Pedro Passos Coelho, ao admitir a necessidade de um novo resgate, portou-se como um mau administrador de insolvência que é o que se tornou o primeiro-ministro de Portugal em nome dos credores. No seu discurso político não há qualquer novidade, só e simplesmente uma feroz defesa do memorando. Em que cada palavra só parece ajudar quem nos empresta dinheiro e nunca defender o interesse da maioria dos portugueses e de Portugal.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Ribeira da Perna Seca, em Sobral da Adiça

No âmbito da iniciativa «Primeiro, o local», promovida pela Câmara Municipal de Moura, assistiu-se hoje, pelas 11 horas, no pólo da Biblioteca Municipal de Sobral da Adiça, a um momento que considero histórico ou seja a consignação da obra de Regularização da Ribeira da Perna Seca, acto que a fotografia documenta. Apesar de na maior parte do ano estar seca, com alguma regularidade enche e transborda, criando problemas na localidade. Os mais graves ocorreram no Inverno de 1997, estão já passados 14 anos. Desde então, a Câmara tem procurado um parceiro da administração central para dividir os custos de uma intervenção pesada do ponto de vista financeiro. Sem sucesso, junto de vários governos do PS, PSD e CDS. Meteu mãos à obra sozinha, investindo na segurança da população e na requalificação urbana quase dois milhões de euros numa obra que se espera concluída dentro de um ano.



Mira Amaral defende cortes nos salários

Tivessem chegado antes de mim.

domingo, 18 de setembro de 2011

Gosto do cheiro do pão fresco nas manhãs de domingo

Seguros de saúde

Não é estranho que em tempos de crise esteja a aumentar, dia a dia, a publicidade a seguros de saúde? Não é de certeza pelos cortes que o governo está a fazer ao serviço nacional de saúde. É sem dúvida alguma, pela inusitada capacidade financeira adquirida pelos portugueses nos últimos meses. É, não é?

Talking Heads - Psycho Killer

sábado, 17 de setembro de 2011

The Doors - Riders on the storm

Em homenagem a todos os inocentes que agora olham espantados para o buraco criado por Alberto João Jardim na Madeira. Há anos que é denunciado, principalmente pelo PCP, e quem tem assumido o governo, desde os tempos de Cavaco Silva (recordam-se das divergências públicas entre os dois?), desde o PS ao PSD, passando pelo CDS, são responsáveis pela colossal dívida, para usar uma expressão muito cara ao ministro das fianças e a Passos Coelho. Se Jardim continuar como primeiro candidato do PSD na Madeira, Passos Coelho tem que dizer mais que simples palavras indignadas de circunstância. Sendo presidente do partido não pode ser cúmplice desta situação e afirmar que a responsabilidade é do PSD-Madeira. É necessário coerência política e de acção.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Dias de Setembro



Vitor Gaspar ou quem cospe na sopa onde come

Ponderadas as declarações e iniciativas políticas do ministro Vítor Gaspar fiquei curioso e fui verificar a sua experiência profissional, na convicção de que quem diz tanto mal do sector público só pode ter feito carreira no privado. Puro engano, o homem só tem trabalhado no sector público.

Uma possível tradução da atitude política do PS

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Seguro pensa pequeno e concreto

Se Passos Coelho diz que no congresso do PS «não houve grandes propostas concretas» logo Seguro só apresentou pequenas propostas concretas. O que eu gosto é o ar carinhoso que nutrem um pelo outro quanto toca ao cumprimento do pacote de austeridade da troika. Daí que seja justa esta leitura de Jerónimo de Sousa.

domingo, 11 de setembro de 2011

MAC vai para a terceira

O Moura Atlético Clube venceu o Cinfães na segunda eliminatória da Taça de Portugal e avança para a terceira. Muitos parabéns.

Crash de Paul Haggis

Crash de Paul Haggis, Colisão na tradução portuguesa, passou ontem à noite na RTP 2. De 2004, é uma excelente visão e crítica da sociedade norte-americana, bem mais pertinente à luz da crise que hoje se vive. Esta cena é das mais forte deste filme que recomendo vivamente.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Governo acaba com governos civis

A extinção dos governos civis é uma boa notícia que desde o tempo de Durão Barroso era anunciada e nunca concretizada.

Feira de Setembro

A Feira de Setembro (bem sei que é também a XXXI Feira de Artesanato e II Mostra de Aromas e sabores) começa hoje e termina no domingo, animando Moura, neste final de verão que faz envergonhar o mês de agosto. O programa pode ser consultado aqui.


terça-feira, 6 de setembro de 2011

ONU alerta para a ineficácia das medidas de austeridade

Um relatório técnico da ONU alerta que as medidas de austeridade só trarão recessão e não resolverão a crise porque as medidas estão a atacar as consequências e não a causa. ada que faça demover o técnico e investigador Vítor Gaspar que persiste em querer justificar o injustificável e anunciar o paraíso lá para 2013.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Freddie Mercury, Montserrat Caballé - Barcelona


No PREC é que era bom

Da leitura do gráfico pode chegar-se à seguinte conclusão: no período do PREC, pós Revolução de Abril de 1974, estávamos muito bem neste capítulo ou não havia ninguém que nos emprestasse dinheiro. Sempre recordo o meu amigo Alberto, comerciante de Beja, que dizia nunca ter vendido tantas calças de ganga como nesta altura.



A curva vermelha é dirigida a António José Seguro, porque o gráfico foi retirado daqui.

A austeridade como receita

Ainda haverá alguém que acredite que a receita que estão a impor à Grécia e que pretendem para Portugal, com a agravante do governo português querer ir mais além, é solução para a crise que o sistema determina. Parece que sim.

domingo, 4 de setembro de 2011

Passos Coelho diz que crescemos lá para 2012

Passos Coelho quando falava aos alunos laranjas em Castelo de Vide na chamada universidade de verão, tal como o seu ministro das Finanças dias antes, prognosticou que lá para 2012 Portugal estará a crescer e a sair da crise. O exercício do poder tem destas coisas, os assessores arranjam uns quantos gráficos que permitem criar uma realidade ao sabor do interesse do nosso discurso de circunstância. Já aconteceu assim recentemente com Sócrates e Pinho que anunciaram o fim da crise por várias vezes. A realidade é outra e bem mais difícil que já levou a directora do FMI a afirmar que estamos à beira de uma recessão.

O caminho para o socialismo

.. nem sempre é linear e fácil. Mas possível.

O martelo pilão de Pacheco Pereira

Aqui como um autêntico arrastão.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

As dores de cabeça de Merkel

A Grécia está em vias de falhar a meta do défice acordado com as instâncias internacionais, colocando em risco a sua capacidade para satisfazer os compromissos com a dívida, facto que deve estar a dar grandes cores de cabeça a Angela Merkel. A deriva suicidária europeia é que esta mesma mezinha está a ser colocada em prática em Portugal, onde se espera o milagre de produzir resultados diferentes. Teria graça se não fosse dramático.

Capdevila fora da Champions

A empresário de Capdevila diz que o jogador não entende a sua exclusão da lista do Benfica para a Liga dos Campeões. Nem eu. Então como é que se justifica esta aquisição que deve ser um encargo mensal elevado?

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Earth, Wind & Fire - September

Amorim, o BPN e este e o anterior governo

Era bom saber e ter informação sobre o envolvimento de Américo Amorim no BPN, entre outros, e o que andaram a fazer governos, governantes, Banco de Portugal e outros reguladores.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Este mês de Agosto

que agora termina tem pouco de verão.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Por duas vezes,

ouvi hoje afirmar a evidência de que «amanhã já é quarta-feira» como se o tempo e a vida nos estivesse a fugir debaixo dos pés.

XII Semana Cultural de Safara

A abrir o mês de Setembro os destinos concelhios direccionam-se para Safara com a realização da XII Semana Cultural e a VI Feira do Artesanato e Agro-alimentares, iniciativas que terminam no dia 4.

É uma condição bonita ...

... e o F.C.Porto ainda tem que ganhar o jogo que falta disputar para acerto da terceira jornada, coisa que o Benfica já conseguiu.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Mac vence na Taça de Portugal

O Moura Atlético Clube venceu na primeira eliminatória da Taça de Portugal. Muitos parabéns.

sábado, 27 de agosto de 2011

A pobreza da riqueza

Em Portugal até a nossa riqueza é pobre e, como ouvi a um secretário de estado é necessário avaliar bem, não decidir à pressa, nas medidas de taxação das riquezas, quaisquer que sejam, o oposto claro das medidas que até agora têm sido tomadas para atacar os salários e pensões. É por estas medidas que se esclarecem as raízes ideológicas dos partidos que compõem o governo e a hipocrisia dos socialistas.

Tadinhos ...

O Barcelona venceu o F.C. Porto na Supertaça Europeia. Queixam-se da não marcação de uma grande penalidade. Esqueceram-se que não estavam em Portugal.